20% das mulheres entre 18 e 64 anos estão prestes a começar o próprio negócio

 

 

 Um  estudo, realizado pelo SEBRAE, mostra o recente avanço da presença feminina nos negócios.

O percentual de mulheres empreendedoras (36,4%) é inferior ao de homens (42,4%). No entanto, entre as pessoas que estão preparando-se para abrir um negócio à diferença é mínima cerca de 20% das mulheres entre 18 e 64 anos estão prestes a começar o próprio negócio, em contrapartida 21,6% dos homens da mesma faixa-etária.

“Com o cenário atual na economia as mulheres tiveram que encontrar outra forma de renda para ajudar em casa. E muitas conseguem empreender através da Internet, elas vendem jóias, comida, brigadeiros, lembranças para festas, etc”, destaca a também empreendedora da Francisca Joias, Sabrina Nunes. IMG_1587.jpg

A empresária, assim como muitas mulheres, começou a empreender pela internet e ao perceber a grande demanda resolveu investir em um e-commerce, que hoje conta com 12 funcionários full time, além das 475 revendedoras espalhadas pelo Brasil.

Sabrina apostou em um setor que segue aquecido em meio à crise. Segundo o estudo os segmentos de moda, culinária e artesanato são as principais apostas de mulheres que se tornam microempreendedoras. “Empreender é uma grande responsabilidade, pois nos comprometemos com outras pessoas”, menciona a empresária.

Nunes também conta que apenas tirar a ideia do papel não adianta é necessário pesquisar o mercado, e após o empreendimento ser oficialmente aberto é fundamental fidelizar os clientes.  “Aqui [Francisca Joias] nós pensamos como os consumidores e por isso nos preocupamos na compra como forma de experiência. Mandamos as jóias em uma caixa personalizada com fragrância exclusiva da rede e um bilhete carinhoso agradecendo a aquisição”, finaliza.

leiza_mindsOutra empreendedora que se comprometeu com a educação de milhares de crianças, jovens e adultos é a Leiza Oliveira, CEO da rede especializada na língua inglesa Minds. Leiza é natural de Maringá e fundou a Minds em 2007. Hoje opera com mais 70 escolas em todo país e traz na bagagem a experiência de sempre ter exercido funções nas áreas educacionais.

A presidente da Minds frisa que para manter o sucesso das escolas é preciso administração e acima de tudo tecnologia. “ A Minds desde 2007 traz para as salas de aula, e fora delas, o que há de mais moderno. Tudo isso facilita a captação do inglês. Dessa forma, o nosso aluno vai além dos livros, ele leva o conhecimento para a vida”, comemora Leiza.

Mesmo com o aumento na taxa de empreendedores no Brasil é preciso saber fidelizar os clientes e fornecedores, além de controlar gastos e investimentos a curto e longo prazo para manter o negócio ativo.

 

Divulgação

 

 

 

 

 

Anúncios

Sobre ccaureis

Jornalista e Mediadora de Conflitos
Esse post foi publicado em Empreendedorismo femininno. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s