Carreira, Discussões, Economia criativa, Plataformas, Empreendedorismo femininno, empreendedorismo maduro, empregos

Mais da metade dos aposentados brasileiros usam crédito online para pagar dívidas e empreender

download (4)Mais da metade dos aposentados do país pediu empréstimos online para pagar dívidas e manter as contas em dia. Esta é a conclusão doMapeamento Simplic do Crédito Online, que levou em conta a análise de mais de 28 mil empréstimos online concedidos no Brasil a essa parcela da população no primeiro semestre de 2017.

De acordo com o levantamento, mais de 53% dos aposentados que recorreram ao empréstimo na plataforma Simplic o fizeram para não ficar com o nome sujo. Quando somado a outras motivações, como pagamento de custos médicos, parcelas de carro ou casa e compras em geral, o percentual chega a mais de 78%.

“A realidade de muitos brasileiros não permite que o dinheiro ganho durante a vida seja poupado para uma aposentadoria tranquila. O que nosso levantamento mostra é que o crédito online tem se tornado cada vez mais uma alternativa relevante para os aposentados, que representam uma das parcelas da população mais atingidas pela difícil situação financeira do país. Esse cenário faz com que eles precisem recorrer a empréstimos, mesmo que de baixo valor, apenas para manter as contas em dia e não ficar com o nome sujo”, explica Bruno Borges, gerente de Marketing da Simplic.download (3)

Sul e sudeste apresentaram os índices mais altos de direcionamento dos empréstimos para pagamento de contas e outras dívidas, representando, respectivamente, 57,8% e 58,85% dos pedidos. Na divisão por estados, destaque para São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Crescimento dos aposentados empreendedores

Em um cenário recente marcado pelo aumento dos níveis de desemprego, também foi identificada uma crescente necessidade do aposentado de retornar à ativa para complementar ou gerar renda para sua família. De acordo com o Mapeamento Simplic do Crédito Online, o número de pedidos de empréstimo com a finalidade de empreender aumentou 16,7% nos seis primeiros meses do ano, se comparado com o mesmo período do ano passado. No total, foram feitas 2.168 solicitações de crédito em 2017 ante 1.857 no primeiro semestre do ano passado.

download (2)O estado de São Paulo é o líder do ranking de “aposentadosempreendedores”, representando dois de cada 10 pedidos feitos. Em seguida, aparecem o Rio de Janeiro (15%), Bahia (7,2%), Minas Gerais (6,5%), e Pernambuco (6,4%).

O levantamento revelou ainda que as mulheres aposentadas são maioria entre os pedidos de empréstimos destinados ao desenvolvimento de novos negócios. Elas representam 61,20% de tais pedidos, sendo que 44,39% delas possuem ensino médio completo e 15,45% ensino superior.

Sobre o Simplic

Lançado em julho de 2014 no Brasil, o Simplic é a primeira plataforma de crédito pessoal 100% online do País. Inovadora, a ferramenta analisa dados do usuário advindos de mais de 200 fontes e é capaz de gerar uma resposta em menos de 3 segundos. Oferece empréstimos entre R$500 e R$3.500, que podem ser pagos em 3, 6, 9 ou 12 vezes, tudo de forma segura, prática e móvel. A plataforma analisa, hoje, mais de 6 mil solicitações de empréstimos por dia, somando mais de 1.5 milhão de clientes no Brasil.

Sobre a Enova

Fundada em 2003, a Enova evoluiu de uma startup de Chicago, nos Estados Unidos, para uma empresa global de soluções financeiras que atua em seis países: Austrália, Brasil, China, Canadá, Estados Unidos e Inglaterra. Em 2014, lançou IPO na bolsa de valores de Nova Iorque (NYSE:ENVA). Foi uma das primeiras fintechs criadas no mundo e pioneira também no Brasil com a plataforma Simplic. Com um portfólio focado em diferentes soluções de crédito online, soma mais de 4 milhões de clientes ao redor do mundo.

Fonte : Divulgação

Anúncios
Carreira, Discussões, Economia criativa, Plataformas, Empreendedorismo femininno, empreendedorismo maduro, Entrevistas, Eventos

3º International Happiness Forum no Brasil

19756560_1885370395056805_478553886325351176_n

 

O Brasil foi escolhido para sediar a terceira edição do International Happiness Forum, marcado para acontecer em São Paulo, nos os dias 2 e 3 de setembro. Criado em Portugal por Eduarda Oliveira, a primeira edição do evento teve apoio de uma das instituições de ensino universitário mais antigas da Europa, a Universidade de Coimbra, e tem como missão promover o diálogo entre as diferentes áreas do saber e a divulgação de ferramentas, técnicas e conhecimentos para uma vida mais feliz. Entre as instituições que apoiam esta edição do International Happiness Forum no Brasil está o Consulado Geral de Portugal em São Paulo.

Durante os dois dias do evento palestrantes do Brasil, Portugal, Irlanda, China, Japão, Canadá e Uruguai irão abordar temas que apontam perspectivas sobre a felicidade e o bem-estar a partir de diferentes áreas do saber como: psicologia, pedagogia, neurociências, mindfulness, medicina, economia colaborativa, turismo de desenvolvimento pessoal, empreendedorismo social, astrologia, ciências da educação, antropologia, numerologia, yoga do riso, danças circulares etc.

Baseado em um modelo de gestão colaborativa o 3o International Happiness Forum tem como objetivo abrir-se ao maior número de pessoas, proporcionando uma experiência inspiradora e transformadora, oferecendo a elas ferramentas e meios para alcançarem mais felicidade e bem-estar. Os participantes encontrarão Palestras e Mesas de Debate, Workshops Indoor e Outdoor, Expo-Felicidade, Livraria Temática e Alimentação Saudável.

Quatro temas orientadores irão nortear o evento: Eu comigo mesmo; Eu nas relações; Eu nas Organizações e Eu no meio ambiente.

Por esta edição passarão Judy McAllister, canadense que há 30 anos vive na Comunidade de  Findhorn, ecovila sustentável na Escócia, tendo sido a primeira mulher a ocupar o cargo de Coordenação Geral da Comunidade; Stephen Little, irlandês especialista em Atenção Plena (Mindfulness) e diretor no Brasil da The School of Life; Chieko Aoki, formada em Direito pela USP com cursos de Administração em Tóquio e nos Estados Unidos, foi a responsável pela criação no Brasil da rede hoteleira Blue Tree, depois de ter trabalhado em países como Estados Unidos, Ásia e Europa; Rosário Pinheiro, doutora em Ciências da Educação e professora auxiliar na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra; Maria Lucia Lee, formada em Física pela Unicamp há quase 40 anos dedica-se ao estudo e ensino da Medicina Tradicional Chinesa; Zaquie Meredith, pioneira no Brasil em Constelações Familiares.

No painel de jovens transformadores teremos Bruno Capão, que após passar pela Fundação Casa e trabalhar como coletor de lixo, formou-se na USP e criou a “Sustenta CaPão” que está mudando um dos bairros mais violentos da cidade. O neurologista especialista em Medicina Antroposófica Ricardo Almeida Leme falando sobre a neuroquímica da felicidade; Patricia Gebrim, psicóloga autora de livros como “Palavra de criança” e “Gente que mora dentro da gente”; Plinio Cutait, mestre de Reiki Coordenador do Núcleo de Cuidados Integrativos do Hospital Sírio Libanês, entre outros nomes.

19732320_1885371398390038_1632098879439832291_n

A cada edição o International Happiness Forum seleciona uma organização que promova felicidade e bem-estar, para onde destina parte do valor arrecadado com as inscrições. No Brasil foi escolhido o projeto Velho Amigo, coordenado por Regina Moraes, que tem como missão contribuir para a cultura de inclusão do idoso, assegurando seus direitos e valorizando sua participação na sociedade.

19756560_1885370395056805_478553886325351176_nA busca pela realização do International Happiness Forum no Brasil partiu da iniciativa de três profissionais de diferentes áreas: Jamile Coelho, educadora e criadora do Perfil Cognitivo, ferramenta que explora as diferentes inteligências e formas de aprendizado; Ana Lúcia Paíga, psicóloga especialista em Análise Transacional, coach pelo Instituto EcoSocial e Nivea Ferradosa, experiente profissional da área de Marketing e Comunicação.

Fonte: Divulgação