Empreendedorismo femininno

Especialista ensina a identificar os sinais da procrastinação no dia a dia

download

Para muitas pessoas, a procrastinação já virou um hábito. Adiar atividades ou demorar um tempo maior do que o necessário para executar uma tarefa é, para muitos, uma regra no dia a dia. Para o especialista e fundador da Febracis, Paulo Vieira, a procrastinação afeta não só o rendimento do seu trabalho, mas toda a sua rotina. “Você costuma se sentir angustiado, ter a sensação de trabalhar sem descanso e não conseguir administrar os seus momentos de lazer com as horas de trabalho? Se a sua resposta for “sim”, você provavelmente é um procrastinador”, avalia.

Existem muitos motivos que tornam alguém um procrastinador. No entanto, é mais fácil adquirir o hábito quando não temos cobranças externas ou quando parece que temos um tempo longo para executar as tarefas. “Prazeres momentâneos de descanso, por exemplo, podem nos fazer adiar tarefas. Redes sociais ou aplicativos no celular podem atrair a nossa atenção por tanto tempo, que deixamos de fazer as nossas obrigações, ou quando a fazemos, fazemos de forma corrida e a qualidade fica comprometida”, pontua Vieira.

Mas como saber se você é um procrastinador? O especialista explica que, muitas vezes, são as atitudes mais simples que podem ajudar a identificar se somos ou não procrastinadores. Por isso, fique atento se você faz parte daqueles que:

  • Se distraem constantemente nas redes sociais;  download (1)
  • Usam constantemente o botão da soneca;
  • Perdem prazos de inscrição em vagas de trabalho;
  • Adiam as tarefas mais complexas e que exigem mais dedicação e atenção;
  • Perdem mais tempo do que o necessário fazendo tarefas simples;
  • Inventam tarefas momentâneas e, com isso, adiam outras tarefas importantes;
  • Ligam o computador para trabalhar e se perdem navegando em sites da internet;
  • Não tem foco;
  • Não cumprem prazos ou os cumprem no último minuto;
  • Viram noites trabalhando ou estudando;
  • Deixam para fazer as coisas na última hora.

O fundador da Febracis explica que se essas ações fazem parte da sua rotina, você é um procrastinador. “Você está se autoboicotando, impedindo a si mesmo de atingir os seus objetivos e o seu sucesso. Por isso, é importante ficar atento em como essas ações podem estar afetando a sua vida e a sua saúde para tomar as atitudes necessárias”, acrescenta.

download 2Como vencer a procrastinação?

Existem muitas técnicas para vencer a procrastinação, mas o primeiro passo é reconhecer quais são os seus gatilhos. Com isso, você poderá identificar quais são os seus autoboicotes para agir sobre eles. No entanto, Vieira dá algumas dicas básicas podem servir para você criar um senso de responsabilidade e urgência, que te ajudarão a parar de adiar seus compromissos.

  • Tenha uma planilha das suas atividades, seja em um caderno ou em um aplicativo;
  • Perceba quais são as suas horas mais produtivas (manhã, tarde, noite) e se organize para tirar proveito desse momento;
  • Comece o seu dia com as tarefas mais importantes;
  • Crie um senso de urgência para não adiar os seus compromissos;
  • Fique longe das distrações, como celular, redes sociais e internet;
  • Encontre prazer no processo de executar as suas tarefas;
  • Crie recompensas para as tarefas executadas e consequências para as que são adiadas;
  • Divida uma tarefa complexa em várias tarefas simples;
  • Buscar alternativas e acompanhamento especializado, como o coaching de alcance de metas, também é essencial para você atingir os seus objetivos.

 

Sobre Paulo Vieira

Paulo Vieira é Master Coach, escritor e conferencista, criador do Método CIS e do Coaching Integral Sistêmico.

Sobre a Febracis

Maior instituição de coaching das Américas, a Febracis já impactou mais de 20 milhões de pessoas direta e indiretamente em todos os continentes. A empresa é destaque no mercado por transformar vidas através do Coaching Integral Sistêmico (CIS), um processo que leva o aluno (coachee) a um estilo de vida abundante.

Divulgação

Anúncios
Empreendedorismo femininno

IV Bazar Negócios de Mulheres com Bate Papo e Rodada de Negócios para Empreendedoras Maduras.

 

Negócios de Mulheres 50+,   organiza seu quarto bazar com expositoras de diversas áreas e  rodada de negócios e  bate papo com a consultora de carreira Maria do Carmo Marini.

Segundo Claudia Reis, jornalista e criadora da plataforma, chegamos  aos 50 em plena atividade, muitas vezes no auge de nossas conquistas, com novos projetos e  não pretendemos abrir mão deles.

O bazar acontece nos próximo dias 05 de agosto em Moema, e conta com a ajuda da personal stylist Valeria Stabellini que fez a curadoria das expositoras.
Dia 05 //08 – 11h às 18horas

Bate papo com Rodada de Negócios- 14hs30  às 16hs30

Local: Coworking Sabiá (Av. Sabiá, 388 – Moema)
Entrada – Grátis

JPEG_convite negocios de mulheres BAZAR DE INVERNO

Empreendedorismo femininno

Momento Empreendedora Mariane de Chiara

 

 

img

 

Aparentemente tudo estava perfeito para a enfermeira e funcionária concursada do atendimento público de São Paulo, Mariane De Chiara. Ela havia conquistado estabilidade e um salário de R$7 mil, aos 26 anos. No entanto, por se sentir impotente ao conviver com situações de muita precariedade no serviço público de saúde, ela desenvolveu depressão. A mudança radical veio com a sugestão de uma amiga, para que ela fizesse uma especialização em estética. “Eu me apaixonei pelo segmento, pois vi nele algo em que eu pudesse realmente fazer a diferença na vida das pessoas,” afirma De Chiara.

Com o curso concluído, De Chiara pediu demissão e investiu sua rescisão para abrir a clínica Chiquetá, em São Caetano do Sul, São Paulo. “Minha ideia inicial era montar uma sala de atendimento dentro de casa. Pesquisando equipamentos, acabei encontrando o anúncio de uma clínica à venda. O investimento era o dobro do que eu tinha, que era toda a minha rescisão, mas resolvi levantar o valor e arriscar.”

Mercado concorrido
Sobressair em um mercado extremamente concorrido era a missão da nova empresária. Personalizar o atendimento, oferecendo tratamento sob medida para cada necessidade, focando muito no resultado foi a estratégia. Sua clínica começou com apenas 3 salas de atendimento e em 6 anos tornou-se uma das maiores do Grande ABC.

Segundo grande passo
Em 2016, a clínica Chiquetá já era um empreendimento estável e bastante reconhecido entre profissionais de estética. Foi quando De Chiara uniu-se a Gerson Aguiar, fisioterapeuta e consultor de clínicas, Juliana Moura, esteticista, e Vanessa Falconi, fisioterapeuta dermato funcional, para formular e lançar um método inovador de emagrecimento, o Afine-se. Baseado numa proposta de mudança de hábitos e no conceito de emagrecimento inteligente, o Afine-se estimula pacientes a mudarem o estilo de vida, utilizando para isso uma equipe multidisciplinar nas áreas de estética, nutrição e comportamento.

“Queremos que as pessoas mantenham novos hábitos para sustentar a perda de peso. O Afine-se não é uma dieta, é um estilo de vida,” explica. A empresária que não vende métodos, vende resultados, hoje conta com cerca de 30 colaboradores na Clínica Chiquetá. Quanto ao Afine-se, são mais de 900 clínicas licenciadas em todo o Brasil, quase 10.000 clientes atendidos e 89 toneladas de peso eliminadas.

De Chiara atribui os números do Afine-se a muita persistência, comprometimento, personalização dos tratamentos e ao fato de ter desenvolvido um método com sério embasamento científico, com pesquisas focadas em comportamento humano, dentre outras vertentes.

Expansão do método
A reputação dos profissionais à frente do Afine-se e seus números de sucesso têm permitido uma expansão muito rápida do método. Clínicas em todo o país continuam investindo em seu licenciamento. Para isso, é preciso que a clínica esteja em funcionamento há no mínimo 2 anos e que o profissional que vai ministrar os atendimentos realize uma capacitação para se tornar Estrategista em Emagrecimento.

O método é individualizado e personalizado de acordo com cada clínica, sendo que a rede oferece um curso bastante amplo e obrigatório. Em média, cada licenciada atende 20 pacientes por mês, faturando entre R$60 mil e R$250 mil.

Divulgação

 

 

Empreendedorismo femininno

Empreendedora cria o maior e-commerce de semijoias do Brasil

destacada-clipping-1

 

A Francisca Joias, maior e-commerce de semijoias do Brasil, foi fundado pela empresária Sabrina Nunes, 30 anos. O e-commerce tem como proposta possibilitar às mulheres que gostam de semijoias encontrar produtos de qualidade e com preço acessível.

“Francisca era o nome da minha avó e madrinha. Fiz uma homenagem usando seu nome pelo significado de força, perseverança e afeto. Somos uma marca criada especialmente para o universo feminino com acessórios que passam pela linha delicada, discreta, fashion até luxuosos. É uma marca inovadora que comercializa acessórios online como brincos, anéis, pulseiras e colares, com design arrojado, sempre seguimos as principais tendências da moda”, comenta a CEO da marca, Sabrina Nunes.

Sabrina que começou a vida cortando cana no interior do País, hoje é formada em serviço social, mas largou a profissão para dedicar-se a loja que leva o nome da avó. Moradora do Rio de Janeiro, a empreendedora começou a vender produtos no site Elo7 no qual investiu R$ 50 e após isso recebeu um e-mail do portal que sugeria a ela investir R$ 300 e, foi o que ela fez.  “Comecei a empreender pelo site Elo7, fiz uma lojinha com nome Francisca e comecei a vender. Em determinado momento investi R$ 300 e vendi R$ 3mil”, lembra à empresária. Após a marca ganhar “forma” à executiva abriu um projeto com revendedoras, atualmente a Francisca Joias possui mais de 450 revendedoras espalhadas pelo Brasil.

Neste momento a Sabrina Nunes comemora o aumento no número de clientes e no faturamento. “Nossa meta é crescer 10% ao mês, já estamos no segundo ano consecutivo ultrapassando essa meta. O sucesso da Francisca Joias está relacionado à atenção que direcionamos as clientes, por exemplo, mandamos o produto em uma caixa personalizada com fragrância exclusiva da loja e um bilhete carinhoso”, afirma Nunes.

Além das peças exclusivas e o design único, o e-commerce possui um ótimo relacionamento com suas clientes, criando uma experiência de compra inesquecível. “Queremos ser um canal em que essas mulheres possam não só comprar acessórios que gostem, mas possam compartilhar sua satisfação, trocar experiências, falar da marca, da praticidade e do glamour de cada produto”, finaliza.

Divulgação

 

Empreendedorismo femininno

Momento Empreendedora com Cecilia Faipó

 

download

Começou a empreender em 1995 quando abandonou os trabalhos para os SPAs ( 7 voltas e Fit Solarium)  e criou a  ESPAIRECER,  primeira empresa de Spa em domicílio.. Em 2002, lançou o vídeo DOMESTIC MOVEdownload (1)– fique em forma com seus utensílios domésticos  e em 2013, o livro VIVA!, _8b7fb530776ec0855220214863157ba30b6354a6  onde mostra que ter saúde é simples. Como toda pessoa inquieta, cria também a BoSSaSamba uma expressão corporal de ação prática, simples e divertida, mais uma opção saudável para promover saúde física e mental?Quando surgiu a Bossa samba:

Em  2008, porque percebi que muitas mulheres tinham vontade de aprender a sambar, porém não queriam fazer dança de salão e também que a maioria das danças são muitas vezes complexas e causam lesões

Qual a importância de fazer essa  dança?

Ela proporciona benefícios  para o sistema  cardiorrespiratório, modela o corpo, principalmente da cintura, quadril e pernas. Equilíbrio postural e relaxamento mental.

Quem pode fazer?

Nenhum texto alternativo automático disponível.Qualquer pessoa, porém excelente para pessoas que precisam melhorar a coordenação motora.

Quais são seus próximos projetos?

Fazer que o maior número de pessoas valorize o gestos do sambar como uma atividade saudável, sensibilizadora e sofisticada.

 

 

 

 

Empreendedorismo femininno

A cada 100 empresas abertas no Brasil, 52 são lideradas por mulheres

images (1)

Segundo estudo recente da Rede Mulher Empreendedora (RME), entidade de apoio ao empreendedorismo feminino, a cada 100 empresas abertas no Brasil, 52 são lideradas por mulheres. A pesquisa, realizada em agosto e setembro de 2017, indica que 79% delas possuem nível superior ou mais, 55% têm filhos, 44% são chefes de família, 61% são casadas e a idade média ao empreender era 38,7 anos.

Conheça três histórias de empresárias de sucesso.

De faxineira a empresária

Ana Graziele Paranhos, a franqueada MEI da Limpeza com Zelo. Com 23 anos, mãe de uma menina, durante anos fez bicos e de vez em quando fazia faxina. Tinha dificuldades de arrumar emprego por nunca ter sido registrada, além do agravante de morar na casa de uma amiga, o que dificultava a referência na hora de ser contratada. Enviou muito currículos, inclusive para a Limpeza com Zelo. Um belo dia a empresa ligou pra ela e a convidaram para conhecer o projeto social “Levanta e Sacode a Poeira”, que oferece oportunidade para domésticas se tornarem empreendedoras. Ela ficou encantada e teve a certeza que era um presente dos céus, já que sempre sonhou em ter o próprio negócio. Sem pestanejar aceitou a proposta. Em um ano como MEI chegou a faturar R$ 2.500 mil fazendo faxina de segunda a sexta.

Ela atua na região da Zona Norte de São Paulo e diz que se sente aliviada de ter a chancela de uma empresa para trabalhar, traz segurança e credibilidade.

Ex-professora de matemática aposenta a calculadora e investe em betoneiras

Wilce Maciel é uma mulher de 67 anos e que aos 58 já estava aposentada. Curtindo os dias merecidos de descanso, após uma vida de trabalho como professora de matemática, viu o seu dia a dia mudar da água para o vinho com um investimento que não estava nos seus planos profissionais. Seu marido, Francisco Maciel, na época economista, já pensava em também se aposentar. Um dia, seu marido chegou em casa com a proposta de investir no próprio negócio e já tinha ótimas referências de uma rede de franquia do segmento da construção civil. Wilce, por sua vez achou a ideia interessante, mas pensou “como ajudá-lo em um segmento em que eu não tenho a menor intimidade? ” No dia de conhecer a franqueadora, Wilce acompanhou o seu marido e lá seria ministrado um curso para franqueados e ela, como uma boa professora, logo se interessou em conhecer melhor a rotina de quem já tinha investido na marca “Entrei de forma muito tímida em uma sala que só tinha homens. Após 30 minutos de curso eu já estava perguntando tudo sobre as operações, novidades do setor e com uma única certeza: eu queria aquele negócio desesperadamente. Saí do curso dizendo ao meu marido que ele seria o meu funcionário”, explica. Após 9 anos como franqueada da Casa do Construtor da unidade de Santana, Zona Norte de São Paulo, Wilce investiu em mais 2 unidades em Santo André, região do grande ABC e comenta que hoje entende de betoneiras tão bem quando de matemática”

Após descobrir um câncer, empreendedora realiza sonho e abre o próprio negócio

Lucila Mara da Silva, de 67 anos, que decidiu abrir o próprio negócio. “Aos 60 anos fui diagnosticada com câncer de mama. Foi uma surpresa muito grande, pois fazia exame regularmente, mas já tive que fazer a cirurgia de retirada de mama assim que o médico fez o diagnóstico do nódulo, e em seguida, a quimioterapia, que na minha opinião foi o pior. Nesse período, achei que melhor saída era trabalhar, ter o meu próprio negócio”, recorda. Ao fazer uma pesquisa de mercado para empreender, ela que sempre trabalhou como professora de costura descobriu que a Sigbol Fashion – especializada em cursos profissionalizantes da área de moda – era também, uma rede de franquia. “Sempre tive vontade de ter um negócio próprio e era uma área que eu já conhecia. Comecei a pensar em tudo ainda durante o tratamento. Isso me ajudou a esquecer a doença”, lembra Lucila, que continua fazendo exames regularmente e batalhando pela vida e pelo sucesso de sua franquia.

Divulgação

Empreendedorismo femininno

Turismo de Propósito – Conheça o mundo trocando habilidades por experiências

downloadViajar é uma das melhores maneiras de conhecer e se conectar com novas culturas. Porém, muitas vezes, alguns fatores acabam atrapalhando os planos de quem pretende conhecer o mundo e um deles é o orçamento. Por conta desse dilema, atualmente existem algumas formas de viajar sem ter que arcar com todos os gastos, uma delas é por meio do Turismo de Propósito.

Carolina, 24 anos , sempre teve vontade de morar por um tempo em outros países, porém não tinha condições financeiras para isso. Após ser demitida, foi apresentada a Worldpackers por uma amiga. Ela gostou da proposta que proporciona vivenciar a cultura de um outro país, ter um relacionamento mais próximo com as pessoas, ainda mais economizando em hospedagem. Durante o período de um mês que ficou em Dublin, ela vivenciou a experiência de um morador da cidade, conhecendo a sua cultura e seus hábitos, aperfeiçoou o idioma, além de não ter arcado com nenhum custo referente a acomodação, pois colaborou como recepcionista no local.

O termo foi desenvolvido pela Worldpackers, plataforma que conecta anfitriões e download (2)viajantes interessados em trocar habilidades por acomodação, e visa, por meio das viagens, promover o desenvolvimento pessoal e inspiracional das pessoas. Para o cofundador da empresa, Eric Faria, viajar vai além de visitar e conhecer novos lugares, é uma jornada de crescimento e conhecimento.

 Com a missão de desenvolver essa imersão cultural entre os turistas, a Worldpackers conecta os viajantes a mais de 4 mil anfitriões de hostels, hotéis, pousadas, ONGs e casas de família, em mais de 170 países, que trocam a acomodação por demandas relacionadas à produção de conteúdos de marketing, cuidados com crianças, serviços de voluntariado, cuidados com animais, recepção de hóspedes, cozinha, organização de festas e eventos, ensino de idiomas, entre várias outras habilidades.

download (1) Segundo Eric, o Turismo de Propósito tem como objetivo gerar experiências de desenvolvimento pessoal e humano. “Quando viajamos com um propósito, o intercâmbio cultural vai além do turismo tradicional. Essa experiência nos ajuda a crescer, amadurecer e nos inspira a participar da criação de um mundo melhor para todos”, finaliza o executivo.

Divulgação