Entrevistas

Entrevista com Claudia Troncoso, da ABRE

Cláudia Troncoso é cientista social e coordena um trabalho de redistribuição de excedentes desde 1992. Em 2004, esse trabalho deu origem à ABRE – Associação Brasileira de Redistribuição de Excedentes que atende atualmente 85 instituições na região metropolitana de São Paulo.


N de M: O que é excedente?

Claudia Troncoso: Excedente é todo material que não tem mais utilidade para a empresa ou pessoa física e que pode ser disponibilizado para doação.

N de M: Como é o trabalho da ABRE?

Claudia Troncoso: Basicamente, o trabalho da ABRE é identificar as necessidades e capacidades de aproveitamento de cada instituição participante em relação a todas as possibilidades de doações, inovando as condições de encaminhamento, permitindo ao doador uma maior flexibilidade em doar materiais excedentes sem nenhum contato direto com as instituições. O doador doa quando quiser, na quantidade que tiver ou quiser doar, sem estabelecer vínculos ou compromisso com as instituições de nosso cadastro. O foco de nosso trabalho é apenas de criar condições facilitadoras para o encaminhamento desses materiais excedentes.

Nosso objetivo é implantar um processo contínuo de doações, disponibilizando uma rede de informações entre doadores, pessoas físicas e/ou jurídicas, e instituições cadastradas.

N de M: As doações recebidas acabam incentivando o aumento do consumo?

Claudia Troncoso: O trabalho proposto pela ABRE não incentiva e também não se destina a julgar o consumo, mas surgiu da preocupação com um descarte racional que promovesse o reaproveitamento de materiais que ainda estivessem em condições de uso. O foco de nosso trabalho é principalmente que o encaminhamento de doações seja feito de acordo com as necessidades apresentadas pelas próprias instituições, que realmente necessitem e utilizem, da melhor maneira, cada tipo de excedente; ao mesmo tempo, evitando a perda ou o desperdício de doações por dificuldades dos doadores em localizar prováveis instituições receptoras.

Muito se fala atualmente em sustentabilidade, em reciclagem, em reaproveitamento de materiais, em preservação, em consumo consciente. Temos que encarar o resultado de anos de uso contínuo de recursos naturais e de incentivo ao consumo. Nossa proposta de sustentabilidade em relação à solidariedade não visa questões diretamente ecológicas como a economia de recursos naturais, ou a renovação das fontes de energia, que dependem muitas vezes de mudanças políticas e investimentos financeiros. Nossa proposta é prática, simples e sem custos diretos.

O crescimento econômico e o aumento da produção desencadearam a criação de necessidades que pudessem absorver cada vez mais a produção de bens, e o desperdício é apontado como “vilão”; sempre sem citar as possibilidades de reversão de hábitos que o geram. Com o crescimento do consumo, o acumulo de cada material desencadeia a necessidade do descarte do item substituído, e a partir de um levantamento das características de cada instituição atendida, o encaminhamento dos materiais recebidos (aqueles que foram substituídos pelo doador) pela ABRE é direcionado apenas ao destino de uso real.

N de M: Que tipo de material pode ser doado?

Claudia Troncoso: A ABRE encaminha desde roupas usadas, móveis, livros, utilidades domésticas, brinquedos e material escolar usado, até materiais resultantes de eventos como materiais cenográficos, camisetas com a data do evento, calendários, bonés e canetas, cordões de credenciais, etc. Para cada item proposto, avaliamos as condições de uso ou de reaproveitamento e encaminhamos em quantidade proporcional ao número de pessoas atendidas por cada uma das instituições a serem beneficiadas.

N de M: Quais instituições são atendidas pela ABRE?

Claudia Troncoso: A ABRE atende aos mais diversos públicos, desde um quilombo até um presídio militar. Não existe nenhuma restrição em relação ao publico alvo para que haja o atendimento. A única condição de participação é o comprometimento na pontualidade de retirada de doações e o compromisso em encaminhar uma carta de agradecimento descritiva após o recebimento da doação, para que possamos prestar contas ao doador. Para cada doação, independente do tipo ou da quantidade, enviamos aos doadores uma carta e anexamos a carta de agradecimento da instituição beneficiada.

Maiores informações: www.abre-excedente.org.br

e-mail: abre-sp@uol.com.br

tel 11 5052- 0736

Anúncios