Empreendedorismo femininno

Momento Empreendedora com Cecilia Faipó

 

download

Começou a empreender em 1995 quando abandonou os trabalhos para os SPAs ( 7 voltas e Fit Solarium)  e criou a  ESPAIRECER,  primeira empresa de Spa em domicílio.. Em 2002, lançou o vídeo DOMESTIC MOVEdownload (1)– fique em forma com seus utensílios domésticos  e em 2013, o livro VIVA!, _8b7fb530776ec0855220214863157ba30b6354a6  onde mostra que ter saúde é simples. Como toda pessoa inquieta, cria também a BoSSaSamba uma expressão corporal de ação prática, simples e divertida, mais uma opção saudável para promover saúde física e mental?Quando surgiu a Bossa samba:

Em  2008, porque percebi que muitas mulheres tinham vontade de aprender a sambar, porém não queriam fazer dança de salão e também que a maioria das danças são muitas vezes complexas e causam lesões

Qual a importância de fazer essa  dança?

Ela proporciona benefícios  para o sistema  cardiorrespiratório, modela o corpo, principalmente da cintura, quadril e pernas. Equilíbrio postural e relaxamento mental.

Quem pode fazer?

Nenhum texto alternativo automático disponível.Qualquer pessoa, porém excelente para pessoas que precisam melhorar a coordenação motora.

Quais são seus próximos projetos?

Fazer que o maior número de pessoas valorize o gestos do sambar como uma atividade saudável, sensibilizadora e sofisticada.

 

 

 

 

Anúncios
Empreendedorismo femininno

A cada 100 empresas abertas no Brasil, 52 são lideradas por mulheres

images (1)

Segundo estudo recente da Rede Mulher Empreendedora (RME), entidade de apoio ao empreendedorismo feminino, a cada 100 empresas abertas no Brasil, 52 são lideradas por mulheres. A pesquisa, realizada em agosto e setembro de 2017, indica que 79% delas possuem nível superior ou mais, 55% têm filhos, 44% são chefes de família, 61% são casadas e a idade média ao empreender era 38,7 anos.

Conheça três histórias de empresárias de sucesso.

De faxineira a empresária

Ana Graziele Paranhos, a franqueada MEI da Limpeza com Zelo. Com 23 anos, mãe de uma menina, durante anos fez bicos e de vez em quando fazia faxina. Tinha dificuldades de arrumar emprego por nunca ter sido registrada, além do agravante de morar na casa de uma amiga, o que dificultava a referência na hora de ser contratada. Enviou muito currículos, inclusive para a Limpeza com Zelo. Um belo dia a empresa ligou pra ela e a convidaram para conhecer o projeto social “Levanta e Sacode a Poeira”, que oferece oportunidade para domésticas se tornarem empreendedoras. Ela ficou encantada e teve a certeza que era um presente dos céus, já que sempre sonhou em ter o próprio negócio. Sem pestanejar aceitou a proposta. Em um ano como MEI chegou a faturar R$ 2.500 mil fazendo faxina de segunda a sexta.

Ela atua na região da Zona Norte de São Paulo e diz que se sente aliviada de ter a chancela de uma empresa para trabalhar, traz segurança e credibilidade.

Ex-professora de matemática aposenta a calculadora e investe em betoneiras

Wilce Maciel é uma mulher de 67 anos e que aos 58 já estava aposentada. Curtindo os dias merecidos de descanso, após uma vida de trabalho como professora de matemática, viu o seu dia a dia mudar da água para o vinho com um investimento que não estava nos seus planos profissionais. Seu marido, Francisco Maciel, na época economista, já pensava em também se aposentar. Um dia, seu marido chegou em casa com a proposta de investir no próprio negócio e já tinha ótimas referências de uma rede de franquia do segmento da construção civil. Wilce, por sua vez achou a ideia interessante, mas pensou “como ajudá-lo em um segmento em que eu não tenho a menor intimidade? ” No dia de conhecer a franqueadora, Wilce acompanhou o seu marido e lá seria ministrado um curso para franqueados e ela, como uma boa professora, logo se interessou em conhecer melhor a rotina de quem já tinha investido na marca “Entrei de forma muito tímida em uma sala que só tinha homens. Após 30 minutos de curso eu já estava perguntando tudo sobre as operações, novidades do setor e com uma única certeza: eu queria aquele negócio desesperadamente. Saí do curso dizendo ao meu marido que ele seria o meu funcionário”, explica. Após 9 anos como franqueada da Casa do Construtor da unidade de Santana, Zona Norte de São Paulo, Wilce investiu em mais 2 unidades em Santo André, região do grande ABC e comenta que hoje entende de betoneiras tão bem quando de matemática”

Após descobrir um câncer, empreendedora realiza sonho e abre o próprio negócio

Lucila Mara da Silva, de 67 anos, que decidiu abrir o próprio negócio. “Aos 60 anos fui diagnosticada com câncer de mama. Foi uma surpresa muito grande, pois fazia exame regularmente, mas já tive que fazer a cirurgia de retirada de mama assim que o médico fez o diagnóstico do nódulo, e em seguida, a quimioterapia, que na minha opinião foi o pior. Nesse período, achei que melhor saída era trabalhar, ter o meu próprio negócio”, recorda. Ao fazer uma pesquisa de mercado para empreender, ela que sempre trabalhou como professora de costura descobriu que a Sigbol Fashion – especializada em cursos profissionalizantes da área de moda – era também, uma rede de franquia. “Sempre tive vontade de ter um negócio próprio e era uma área que eu já conhecia. Comecei a pensar em tudo ainda durante o tratamento. Isso me ajudou a esquecer a doença”, lembra Lucila, que continua fazendo exames regularmente e batalhando pela vida e pelo sucesso de sua franquia.

Divulgação

Empreendedorismo femininno

Turismo de Propósito – Conheça o mundo trocando habilidades por experiências

downloadViajar é uma das melhores maneiras de conhecer e se conectar com novas culturas. Porém, muitas vezes, alguns fatores acabam atrapalhando os planos de quem pretende conhecer o mundo e um deles é o orçamento. Por conta desse dilema, atualmente existem algumas formas de viajar sem ter que arcar com todos os gastos, uma delas é por meio do Turismo de Propósito.

Carolina, 24 anos , sempre teve vontade de morar por um tempo em outros países, porém não tinha condições financeiras para isso. Após ser demitida, foi apresentada a Worldpackers por uma amiga. Ela gostou da proposta que proporciona vivenciar a cultura de um outro país, ter um relacionamento mais próximo com as pessoas, ainda mais economizando em hospedagem. Durante o período de um mês que ficou em Dublin, ela vivenciou a experiência de um morador da cidade, conhecendo a sua cultura e seus hábitos, aperfeiçoou o idioma, além de não ter arcado com nenhum custo referente a acomodação, pois colaborou como recepcionista no local.

O termo foi desenvolvido pela Worldpackers, plataforma que conecta anfitriões e download (2)viajantes interessados em trocar habilidades por acomodação, e visa, por meio das viagens, promover o desenvolvimento pessoal e inspiracional das pessoas. Para o cofundador da empresa, Eric Faria, viajar vai além de visitar e conhecer novos lugares, é uma jornada de crescimento e conhecimento.

 Com a missão de desenvolver essa imersão cultural entre os turistas, a Worldpackers conecta os viajantes a mais de 4 mil anfitriões de hostels, hotéis, pousadas, ONGs e casas de família, em mais de 170 países, que trocam a acomodação por demandas relacionadas à produção de conteúdos de marketing, cuidados com crianças, serviços de voluntariado, cuidados com animais, recepção de hóspedes, cozinha, organização de festas e eventos, ensino de idiomas, entre várias outras habilidades.

download (1) Segundo Eric, o Turismo de Propósito tem como objetivo gerar experiências de desenvolvimento pessoal e humano. “Quando viajamos com um propósito, o intercâmbio cultural vai além do turismo tradicional. Essa experiência nos ajuda a crescer, amadurecer e nos inspira a participar da criação de um mundo melhor para todos”, finaliza o executivo.

Divulgação

 

Empreendedorismo femininno

De vendedora de balas a profissional realizada na área de beleza

 

img (1)

 

O caminho para conquistar o sucesso e a realização profissional exige muito esforço e persistência para seguir em frente, sem perder o entusiasmo. A história de Daiani Cristina Soares é repleta de capítulos que revelam o espírito batalhador de uma pessoa que sempre soube encarar – e vencer – as dificuldades. Ela vendeu de balas a produtos de beleza para estudar e se formar como cabeleireira profissional, até realizar o sonho de transmitir o seu conhecimento em uma escola da área de beleza. E conseguiu! Daiani não só se formou, como se identificou com a filosofia da escola, onde buscou transformar sua vida e hoje ensina sua profissão a outras pessoas que procuram pela mesma oportunidade.

Essa força de vontade e inspiração para conquistar seu espaço e vencer no mercado de trabalho foi herdada do avô materno, Antônio Quintino. Foi ele quem a criou e educou. “Meus pais se separaram logo após o meu nascimento. Meu avô me acolheu e sempre me apoiou. Com ele, aprendi a lutar e correr atrás dos meus sonhos”, conta Daiani, emocionada.

Quem vê essa profissional hoje não imagina o quanto ela correu atrás do seu propósito de, um dia, ser reconhecida por seu talento e poder ensinar uma profissão a quem também busca por uma oportunidade. “Juntei cada centavo para poder me matricular no curso de cabeleireiro profissional. Quando saí da escola, com o carnê na mão, chorei muito e prometi para mim mesma que me dedicaria até o fim, para conquistar meu espaço no mercado”, relembra.

Como não tinha um emprego fixo, ela vendeu balas, roupas usadas e produtos de beleza para pagar a mensalidade e a passagem de ônibus entre Itatiba e Jundiaí, onde ficava a escola. “Muitas vezes, não tinha nem o que comer, mas acreditei no meu potencial e não desisti. Sempre pensava que, um dia, eu trabalharia para transformar a vida de outras pessoas, assim como a minha estava sendo transformada.”

Daiani era uma das alunas mais dedicadas. Enquanto frequentava o curso, já colocava em prática o que aprendia em sala de aula. Atendia em casa ou em domicílio, fazendo serviços como escova e coloração. “Com isso, ia reforçando o caixa e aprimorando minha técnica”, revela.

Desistir jamais

A expressão “desistir jamais” faz parte do dia a dia de Daiani e é reforçada entre seus alunos. “Às vezes, ficamos desanimados, erros podem acontecer no meio do percurso, mas temos que sempre dar o nosso melhor e manter o foco no nosso objetivo”, ensina. “Se tivesse que voltar no tempo, faria tudo de novo. De tanto insistir, um dia, a gente acerta.”

O convite para trabalhar como instrutora no curso de cabeleireiro profissional veio depois de muita persistência, em junho do ano passado. “Recebi uma ligação, pois havia deixado meu currículo no instituto há mais ou menos dois anos e sempre persegui esse sonho. Foi mais uma realização!”, comemora. Sua forma de trabalhar logo chamou a atenção de todos e, desde o início deste ano, além de dar aulas, ela atua como coordenadora pedagógica.

“Quando comecei, eu também era aluna e conheço bem as necessidades de cada um. Isso é importante para aperfeiçoarmos nosso trabalho ao ensinar uma profissão. A missão do Instituto Embelleze me conquistou desde o início, pois busca transformar a vida das pessoas, por meio da formação de profissionais completos para atuar no mercado”, afirma Daiani.

Além de preparar seus alunos para o trabalho, a coordenadora pedagógica procura despertar o espírito de cidadania e solidariedade em cada um deles. Recentemente, o instituto participou de um desfile de moda no Teatro Municipal de Itatiba para arrecadação de fraldas geriátricas, para a rede de combate ao câncer da cidade. “Cada instituição contribuiu de uma maneira. Nossos alunos maquiaram e fizeram os cabelos dos modelos. Temos o compromisso de formar não apenas um profissional, mas um cidadão”, completa Daiani.

Sobre o Instituto Embelleze

Fundado no Brasil em 1998, o Instituto Embelleze é a maior rede de franquias da América Latina voltada para a formação profissional no setor da beleza. Atualmente, as unidades do Instituto Embelleze estão presentes nas principais cidades do país, abrangendo todos os estados, distribuídas em 360 franquias. Já são mais de 1 milhão de profissionais formados em cursos como Cabeleireiro, Barbeiro, Maquiador, Manicure e Pedicure, Designer de Sobrancelhas, Depilação e outras diversas especializações. O Instituto Embelleze acredita na educação e na beleza como forma de transformação na vida das pessoas. Atuando há mais de 15 anos em franchising, a rede vem fazendo a diferença nas regiões em que atua, com uma grade de cursos desenvolvida para formar profissionais para o mercado de trabalho. Em 2018, a rede recebeu seu décimo Selo de Excelência em Franchising, concedido pela Associação Brasileira de Franchising (ABF).

Divulgação

blogueira e influenciadora digital, Empreendedorismo femininno, empreendedorismo maduro

Primeira Escola de Liderança Feminina e Desenvolvimento abre inscrições para workshop gratuito

img

Focada no desenvolvimento pessoal de mulheres que desejam assumir posições de destaque em empresas e na sociedade, oPrograma ELAS promove na próxima terça-feira, dia 12 de junho, o workshop gratuito “Autoconfiança para Conquistar o Mundo” no auditório do Google Campus, a partir das 18h. O workshop possui duas horas e meia de duração e tem como objetivo promover uma vivência importante para gerar de imediato reflexões, aumentar o poder pessoal e gerar novos comportamentos nas participantes, a partir de debates e atividades práticas oferecidas pelas co-fundadoras do ELAS, Carine Roos e Amanda Gomes.

O ELAS – Escola de Liderança e Desenvolvimento acredita na equidade de gênero, não só pela questão de justiça social, mas também por estar comprovado o aumento na produtividade e nos lucros das empresas que possuem mulheres na alta liderança. Segundo uma pesquisa feita pela consultoria americana McKinsey, o PIB (Produto Interno Bruto) Global teria uma aumento de aproximadamente US$ 28 trilhões em dez anos se houvesse equidade entre homens e mulheres no mercado de trabalho.

Desde agosto de 2017, o Programa ELAS já formou mais de 1.450 mulheres que vivenciaram a experiência de seus workshops e tiveram resultados importantes em suas vidas, tanto pessoal quanto profissional.

Baseado em três pilares – “Iniciativas em políticas públicas e de instituições”, “Alta liderança das empresas cientes de suas responsabilidades” e “O poder pessoal de cada indivíduo” – o curso é dedicado a desenvolver a capacidade de qualquer mulher para se tornar protagonista de uma história de sucesso em suas vidas, vencendo barreiras pessoais e corporativas sem culpa, assim como desenvolver e amadurecer suas habilidades emocionais necessárias para assumir posições de liderança em empresas e na sociedade como um todo.

Sobre o evento

Dia:12 de Junho de 2018

Horário: 18h às 21h

Local: Auditório do Google Campus – Rua Coronel Oscar Porto, 70 – Paraíso, São Paulo

*Vagas limitadas

Empreendedorismo femininno

Líder ou chefe? Saiba as diferenças entre eles!

De acordo com o especialista em liderança e gestão, Renato Grinberg, nem todo chefe será um bom líder, mas todo líder será um bom chefe.

images (1)Ser chefe e liderar uma equipe são coisas bem distintas e que muitos gestores de empresas não conseguem perceber claramente. E isso pode trazer sérios problemas para as empresas que não souberem distinguir as funções. Mas, a verdade é que, para ter uma equipe produtiva, as duas funções precisam estar alinhadas para que os resultados de uma empresa sejam positivos.

O especialista em gestão e liderança, Renato Grinberg, analisou as duas funções e listou os cinco princípios e diferenças entre líder e chefe que todo gestor de uma empresa precisa saber para ter um bom andamento dos trabalhos da equipe. Confira:

1- O bom chefe gerencia; O bom líder motiva

Um bom líder precisa ter visão de onde quer chegar, ter habilidade de tomar decisões difíceis e capacidade de engajar e motivar sua equipe. Ele também é responsável por decidir quais atividades são as que devem ser executadas. Já um bom chefe necessita de capacidade de executar as tarefas por meio da sua equipe, passando direções precisas, e sempre gerenciando a produtividade. Além disso, ele é responsável por fazer de maneira correta as atividades da empresa.

2- Um bom chefe pode não ser um bom líder, mas um líder será um bom chefe

Uma pessoa pode ser um bom chefe, mas não ter as características necessárias de um bom líder. Isso porque ser líder é muito mais que gerenciar. É ter capacidade de relacionamento para motivar e engajar uma equipe. Uma vez que o profissional tenha capacidade para estabelecer uma boa conexão de trabalho com o seu colaborador, consequentemente ele estará desempenhando um papel de bom chefe.

3- O líder de uma empresa não necessariamente será o seu dono

Ser dono de uma empresa não significa que ele deverá ser o líder da mesma. É importante lembrar que o líder precisa ter as características necessárias para desempenhar essa função. Se o dono da empresa perceber que existe um colaborador na equipe que tenha as habilidades de liderança mais desenvolvidas, é normal que este cargo seja repassado para outro.

4- Não force ser um líder, se não tiver as habilidades requeridas

Se você é o chefe de uma empresa, faça uma autoavaliação para identificar o seu real potencial de liderança. Se existir, uma possibilidade é potencializar com um treinamento de coach para desenvolver ainda mais a habilidade. Caso não haja este potencial, não perca tempo e encontre a pessoa mais adequada para a função.

5- Liderança deve ser desenvolvida

images

Um bom líder leva anos e muita preparação para se desenvolver e é uma das habilidades mais requisitadas hoje em dia no mercado de trabalho. Por esse motivo, a figura do líder é tão valorizada e tem sido instigada nas grandes empresas.

Divulgação

Empreendedorismo femininno

Bazar Dia das Mães Negócios de Mulheres

jpg_convite negocios de mulheres DIA DAS MAES

Negócios de Mulheres,  plataforma itinerante de empreendedorismo feminino maduro, organiza seu terceiro bazar com expositoras de diversas áreas e também mini workshops com rodadas de negócios para empreendedoras maduras.  Segundo Claudia Reis, jornalista e criadora da plataforma , o público sênior é o que mais cresce no Brasil e a maioria dessas pessoas não se sentem representadas pelas marcas e serviços do mercado.

O bazar acontece no próximo dias 06 de maio em Moema, e conta com a ajuda da personal stylist Valeria Stabellini que fez a curadoria das expositoras. Paralela ao bazar, acontecem as rodadas de negócios.

10h às 18 hs – Bazar com expositoras de diversos segmentos, produtos criativos e boas compras.

10hs30 ás 12hs

Mini Workshop com Rodada de Negócios ( apresentação da marca/ serviço de cada participante) .
.
Tema- “Iniciando sua presença online – o que você precisa saber sobre site e redes sociais.

Estamos vivendo na era da co-criação, agora é o consumidor que diz qual é o melhor produto ou serviço, não mais o proprietário da loja ou o fabricante.  O Mini Workshop  mostrará o passo a passo necessário para se comunicar corretamente com o seu público nas redes sociais.

Facilitadora – Lia Penteado,- Designer,comunicadora,facilitadora e empreendedora.
Contribuição Consciente

14hs30 ás 16hs
Mini Workshop com Rodada de Negócios ( apresentação da marca/ serviço de cada participante) .

Tema – Comunicação para Empreendedoras Maduras!

É com a Comunicação que você irá estreitar e garantir um bom relacionamento com seus empregados, fornecedores, parceiros, consumidores e outros.,  O Mini Workshop dará dicas de como montar um plano eficaz de comunicação.

Facilitadoras – Jornalistas Claudia Reis (Plataforma Negócios de Mulheres) e Guta Campos (Um blog para Elas).

Contribuição Consciente

Local: Coworking Sabiá (Av. Sabiá, 388 – Moema)
Entrada – Grátis

Informações com Claudia Reis – 11 991725992