Profissionais com mais de 59 anos conquistam mais espaço no mercado de trabalho

 

images

No ano passado, a população ocupada com mais de 59 anos de idade aumentou 1,1% em relação ao ano anterior – foi a única faixa etária a registrar crescimento. O número de jovens de 14 a 24 anos ocupados, por exemplo, recuou 8,4% em 2016.

Os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua trimestral, elaborada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), indicam ainda que o contingente de trabalhadores com ensino superior voltou a crescer em 2016 (2,5%).

Na  avaliação da equipe do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), que analisa periodicamente dados do mercado de trabalho, a força de trabalho brasileira vem “sofrendo alteração em seu perfil: está se tornando mais idosa e instruída”.

Para Eduardo Bahi, especialista em transição de carreiras da Thomas Case & Associados, a tendência é que o cenário de contratação de pessoas mais velhas permaneça.  As empresas, diz ele, têm demitido trabalhadores para enxugar custos e, no lugar, contratam apenas um trabalhador sênior.

download

Ele explica o motivo: “Profissionais mais velhos podem ser mais cobrados por resultados porque têm mais experiência. Além disso, eles mostram ser mais comprometidos e dedicados”.

Olho: “As empresas viveram um boom de contratação de jovens, mas perceberam que eles não tinham bagagem para os postos que iam ocupar”

Há ainda um cuidado redobrado do trabalhador mais velho que consegue um emprego após um tempo sem ocupação. Com medo de perderem a vaga, alguns recorrem ao coaching durante os primeiros meses, para facilitar a adaptação, sinaliza Bahi. Com o auxílio de um especialista, é possível solucionar atritos ou problemas em equipe ou na função que podem surgir no período.

“Hoje é mais fácil de contratar um trabalhador com mais de 40 anos de idade do que há cinco anos”, considera. Segundo ele, “as empresas viveram um boom de contratação de jovens, mas perceberam que eles não tinham bagagem para os postos que iam ocupar”.

Mas, se o número de pessoas ocupadas cresceu, aumentou também o daquelas que voltaram ao mercado para buscar uma vaga. A faixa de trabalhadores com 59 anos ou mais passou de 2,5% em 2015 para 5,2% em 2016. Mas, segundo os dados do IBGE, é ainda a menor taxa de desemprego em termos absolutos – no grupo de 14 a 24 anos, era de 27,9% em 2016; no de 25 a 59 anos, de 9,9%.

ENTENDA OS CRITÉRIOS DO IPEA

PESSOAS OCUPADAS – Na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, é definida uma semana de referência. São consideradas ocupadas as que trabalharam pelo menos uma hora completa em uma atividade remunerada ou sem remuneração direta (em ajuda à atividade econômica de membro do domicílio). Ou, ainda, as que estavam afastadas naquele período por motivos como férias e licença-maternidade.

PESSOAS DESOCUPADAS – São as que estavam sem trabalho e tomaram alguma providência efetiva para consegui-lo no período de referência de 30 dias e que estavam disponíveis para assumi-lo. Estão incluídas também as que não tomaram providência efetiva para conseguir trabalho no período de 30 dias porque já haviam conseguido o trabalho que iriam começar após a semana de referência.

CONHEÇA NOSSOS SERVIÇOS GRATUITOS DE REQUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL E APROVEITE.

Fonte – Instituto de Longevidade Mongeral Aegon

Anúncios
Publicado em Empreendedorismo femininno | Deixe um comentário

MONICA CINTRA INVESTE EM ATENDIMENTO PERSONALIZADO PARA QUEM BUSCA MOBILIÁRIOS SUSTENTÁVEIS E EXCLUSIVOS

Monica_Cintra_0019menor-350x447

Árvores descartadas pela própria natureza e madeiras desprezadas pelo homem tornam-se belíssimas obras primas nas mãos da designer paulista Monica Cintra. Munida de enorme talento, este ano ela desafia a matéria-prima na criação de móveis personalizados que valorizem o design original. “Quero contemplar as formas da madeira com cores, texturas e novos elementos de forma que revelem as particularidades exclusivas de cada peça”, explica.

Seus últimos trabalhos trazem uma proposta contemporânea e atemporal complementada por aplicações de ferro, vidro, acrílico e resina que exploram ainda mais a beleza dos veios e do desgaste natural. Durante anos, Monica procurou alternativas para fugir do comum, mas que não ofuscasse a beleza da madeira, e encontrou opções que se integrassem ao seu trabalho de modo funcional e ao mesmo tempo sofisticado.

 

Processo sustentável Base-Tronco-Oco-113-x-045-x-075-h1

O trabalho de Monica começa no próprio campo, retirando de pastos e florestas madeiras em processo de envelhecimento, também chamadas de “madeiras de redescobertas” oriundas dos sul do País, ou seja, de árvores tombadas encontradas em matas, no fundo de rios ou trazidas pelo mar. Muitas delas são madeiras de lei; atualmente o corte desse tipo de madeira está proibido. Além de incentivar e propagar a sustentabilidade, o processo de reaproveitamento da madeira aproxima a designer da população local, especialmente onde ainda as queimadas fazem parte da cultura.

“Muitas vezes explico que as queimadas não apenas prejudica o meio ambiente como a fumaça é altamente tóxica, dependendo do tipo de planta ou árvore que entra em combustão”, conta. Outra opção de resgate é o manejo sustentável, que são madeiras comercializadas com autorização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (IBAMA) através do Documento de Origem Florestal (DOF), um sistema eletrônico de controle do governo federal. “Com o manejo sustentável podemos usufruir da floresta de forma racional e sem agredir o meio ambiente”.

Depois de selecionadas, as madeiras, ainda na sua forma bruta e com resquícios da mata de onde foi recolhida, como microorganismos e efeitos de queimadas, seguem para o local de tratamento. Lá, a madeira passa por uma limpeza cuidadosa e descupinização, que dura cerca de oito a nove meses. Posteriormente, sofre um processo de ressecamento para perder a umidade e garantir sua durabilidade. A designer participa ativamente de todo o processo. “Enfim, fazemos o acabamento, lixamos, despigmentamos, rematamos a peça e entregamos para o cliente”, explica.

 

Atelier

Sofa-Tras-225-x-110-x-063-h1

Monica Cintra que hoje é referência em mobiliários no Brasil e no exterior, no início impactou o mercado propondo uma nova tendência, a de transformar peças orgânicas em mobiliários sofisticados. “Eu mostrava para os clientes as madeiras encontradas, mas eles não conseguiam imaginar o design bruto da natureza na ambientação da casa”, lembra. Como solução, projetou um ateliê amplo, naturalmente iluminado e composto por linhas limpas, onde pudesse morar, trabalhar e ambientar as suas criações. O branco da parede e a neutralidade do piso receberam destaque com as obras da designer, presentes por todos os ambientes. Bancos na área externa, mesas de centro e de jantar, além de acessórios como pratos e champanheiras são alguns exemplos da madeira aplicada no projeto. “As bancadas da pia do lavabo e da cozinha, com abertura estratégica para a churrasqueira, revelam ainda a versatilidade da madeira reaproveitada”, detalha.

É em seu atelier também que a designer recebe seus clientes. O atendimento personalizado é um dos diferenciais, pois enquanto visualizam as peças, Monica capta a necessidade e o estilo do cliente para as criações sob encomenda.

 

Inovações

Desde quando era criança, Monica acreditava que poderia transformar uma madeira velha em algo bonito e aconchegante. Na infância, costumava brincar no sítio da família em Jundiaí, no interior de São Paulo, criando mesinhas e banquinhos para suas bonecas, com toquinhos de madeira achados no mato. Agora, a diversão da designer é experimentar a mistura de diversos elementos com a matéria-prima como inox, vidro, espelho e acrílico que complementam com modernidade e perfeição a beleza rústica da madeira em diferentes estilos. Atualmente, os mobiliários da designer são revendidos em seis estados brasileiros (São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Goiás, Ceará e Bahia) e exportados para Israel  e Londres.

 

MONICA CINTRA

http://www.monicacintra.com.br

Fonte: Divulgação

Publicado em Empreendedorismo femininno | Deixe um comentário

Confira os 10 principais erros que profissionais cometem em entrevistas e dinâmicas

Já falei diversas vezes sobre entrevistas de emprego, detalhes que podem ajudar ou prejudicar, aumentar ou diminuir as possibilidades de você ser escolhido para uma posição. Entretanto, achei o artigo a seguir tão bom e bem organizado que resolvi copiar. Ele foi publicado no site Administradores e depois replicado no Facebook pelo portal Accenture Carreiras.

Quando se participa de uma entrevista de emprego ou dinâmica de grupo, o profissional deve estar ciente que os recrutadores estão avaliando muito mais do que seu currículo ou experiência profissional. Nesses processos seletivos são avaliados também a postura, o comportamento e as atitudes de cada candidato. Principalmente quando existem semelhanças sobre as habilidades e as experiências profissionais entre candidatos concorrentes, o desempenho de cada um nessas avaliações torna-se fator decisivo na escolha do recrutador.  140151.244669-entrevista-de-emprego

Por isso, é muito importante que o candidato treine o que deseja falar e se prepare adequadamente para esses processos seletivos. Contudo, é muito comum ainda, que candidatos cometam erros e falhas nessas entrevistas ou dinâmicas de grupo. Há casos de que esses profissionais saem da avaliação ou de uma entrevista, sem ao menos saber que cometeram alguma falha durante o processo.

Como uma forma de colaborar para os profissionais que estão enfrentando a maratona de algum processo seletivo, o Nube (Núcleo Brasileiro de Estágios) selecionou os 10 principais erros que candidatos cometem nessas avaliações e revela dicas de como evitar cada situação. Confira:

1. Português Inadequado: Esse é um ponto muito importante. Falar e escrever corretamente, sem o uso de gírias, conta muitos pontos para o candidato. Procure não utilizar vícios de linguagem como “né” e “tipo”. Fale com calma para sua pronúncia ser correta e não soltar, por exemplo, um “tamém” ao invés de também. Caso perceba o seu erro, corrija-se, pois dessa forma o entrevistador sabe de seus conhecimentos.

2. Vestimenta: Saber se vestir é primordial. Decotes, roupas curtas ou justas, calças muito baixas mostrando as roupas íntimas e camisetas de times devem ficar guardadas para outras ocasiões. Evite roupas sujas e amassadas e aposte em cores neutras como preto, marrom, bege e branco. Quando receber a ligação sobre a vaga, pergunte qual o tipo de traje adequado. Nem todas as vagas exigem o uso de roupas sociais. Na dúvida é melhor estar bem trajado, pois demonstra sua preocupação com o momento. Os sapatos devem estar limpos e não muito velhos.

3. Falta de Ética: Falar mal sobre pessoas e empresas pelas quais você passou não é bom para sua imagem. É antiético citar exemplos negativos, principalmente quando o candidato não está envolvido no episódio. A história pode soar como fofoca e esse não é um comportamento esperado no ambiente corporativo.

4. Postura corporal: Sentar-se com postura “largada”, ombros caídos, pés inquietos e batendo no chão, olhar disperso e mãos segurando a cabeça demonstrando tédio podem fazer você ser desclassificado. O corpo transmite muitas mensagens e os entrevistadores estão prontos para entendê-las. Então, tenha postura correta, mas não force gestos e expressões faciais.

5. Conversas: Evite conversas paralelas quando o facilitador ou os candidatos estiverem falando. Isso denota falta de respeito com o outro e você pode perder explicações importantes sobre o processo seletivo. Tome cuidado quando for responder uma pergunta. Seja claro e objetivo, porém saliente como pode contribuir caso seja o escolhido.

6. Mentiras: Jamais invente cursos ou experiências em seu currículo ou entrevistas. Você poderá ser testado e, caso a empresa perceba a informação incorreta, pode finalizar a participação do candidato tanto na dinâmica, quanto após a contratação. Se não tiver conhecimentos nas áreas solicitadas, mostre seu interesse em aprender.

tipos-de-pessoas-que-decepcionam-na-entrevista-de-emprego-noticias7. Falta de conhecimento: Procure saber sobre a empresa e o ramo na qual ela atua. Visite sites e faça buscas na Internet. Assim você poderá ter mais idéias de como ela se posiciona no mercado e mostrará interesse ao entrevistador. Não pergunte sobre salários e benefícios no início da conversa. Isso demonstra o interesse maior no dinheiro e não na oportunidade. Porém, se não ficar claro, aborde o assunto antes de finalizar o encontro.

8. Atrasos: Chegar depois do horário não é bom para sua imagem. Calcule o tempo necessário para chegar ao local e conte com os imprevistos. Pesquise se na região há obras ou previsão de chuvas e saia mais cedo nesses casos. A impressão dos candidatos que se atrasam é de falta de comprometimento. Comparecer com 15 minutos de antecedência é o indicado para relaxar antes do início da entrevista.

9. Falta de postura corporativa: As dinâmicas são um momento de avaliação. Evite conversas não relacionadas com a atividade executada. Dar gargalhadas, criticar os demais participantes ou fazer piadas em excesso não são comportamentos esperados pelo selecionador. Também não queira sempre impor suas idéias, mostre sua capacidade de compreensão quando necessário.

10. Falta de participação: Você foi chamado para uma dinâmica de grupo e quer a vaga? Então participe ativamente de todas as atividades. Apenas tome cuidado para não falar demais e deixar os outros candidatos sem espaço. Mostre que você sabe trabalhar em equipe e dê a oportunidade de outras pessoas também se expressarem.

De acordo com Natália Caroline, coordenadora de seleção do Nube, essas dicas são preciosas para quem procura uma oportunidade. “Utilizando esses conhecimentos, com certeza o candidato aumentará sua chance de aprovação em um processo seletivo e de ter mais sucesso em sua carreira”, afirma.

Publicado em Empreendedorismo femininno | Deixe um comentário

Momento Empreendedora com Camila Zucareli P. Ribeiro

camila.jpg

Empreendedora, fundadora da SINHÁ CANELA, uma distribuidora de pães de queijo e salgados congelados. Advogada de formação, especialista em Empresarial e Previdenciário, atuou no mundo corporativo em grandes indústrias por mais de 10 anos na sua profissão de origem quando deixou a carreira executiva em 2011 para fundar a SINHÁ CANELA passando a se dedicar de forma integral para o fortalecimento e crescimento desta empresa.

Em 2016 ampliou o atendimento da SINHÁ CANELA de Santos para o ABC e atualmente atende também a cidade de São Paulo. Além de levar os produtos diretamente para onde o cliente quiser, para quem tem comércio criou  para quem tem comércio, a possibilidade da gestão inteligente do estoque, que evita custos desnecessários com os produtos.

 

14de09de16 - campanha domingo no parque

Publicado em Empreendedorismo femininno | Deixe um comentário

Empreendedorismo feminino cresce 34% em 14 anos

images

Cada vez mais mulheres têm se lançado como empreendedoras no País. O caminho do negócio próprio é uma das alternativas para aumentar a rendimento ou até mesmo tornar a atividade como principal fonte de renda. Nos últimos quatorze anos, o número de empresárias subiu 34%, segundo o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Em 2014, o País tinha 7,9 milhões de empresárias.

Um levantamento da Global Entrepreneurship Monitor (GEM), que é a principal pesquisadora de empreendedorismo do mundo, aponta que, em 2014, 51,2% dos empreendedores que iniciam negócios são mulheres, o que contribui para o aumento da autonomia financeira das mulheres.

Além disso, a renda obtida pelas mulheres tem ganhado cada vez mais importância no orçamento familiar. Isso porque quatro em cada dez lares brasileiros são chefiados por mulheres, conforme dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicíios (PNAD). Dessas, 41% são donas de negócios próprios.

A estimativa do Sebrae é de o que o faturamento de 75% das empreendedoras chegue a R$ 24 mil por ano. Elas já ocupam 43,2% dos cargos de gerência nessas micro e pequenas empresas.

Um levantamento do Sebrae traçou o perfil das empresárias, que são sobretudo jovens: 40% delas são mulheres com menos de 34 anos que estão concentradas principalmente em quatro áreas de atuação: restaurantes (16%), serviços domésticos (16%), cabeleireiros (13%) e comércio de cosméticos (9%). A maior parte empreendem dentro de casa (35%). images (1)

Para incentivar o trabalho das mulheres que atuam no setor, todos os anos o Sebrae promove o Prêmio Mulher de Negócios, que premia as vencedoras com um curso de capacitação na área. O Sebrae avalia o relato dessas empreendedoras e os desafios enfrentados por elas para impulsionar os negócios.

O Sebrae ainda oferece formação para as mulheres que decidem entrar nesse ramo. Os cursos do órgão passam noções de empreendedorismo para o desenvolvimento de novos negócios.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Sebrae

Publicado em Empreendedorismo femininno | Deixe um comentário

Momento Empreendedora com a Aromaterapeuta Telma Pereira

camisa azul 1 20150226_090119

Formada  em Psicologia, trabalhou em Administração de   empresa por muitos anos.  Ao longo dos últimos  08 anos  estudou a Medicina Tradicional Chinesa,  incluindo  Acupuntura Chinesa e Japonesa e suas varias técnicas de reequilíbrio físico e mental (Moxaterapia, Ventosa, Dietoterapia). Desenvolve um trabalho com foco no reequilíbrio  das energias sutis e de uma  maior consciência sobre aspectos que envolvem  a saúde e bem estar (mental e físico). Fez  formação em Aromaterapia  pelo IBRA – Instituto Brasileiro de Aromaterapia e segue a linha dos  Treze Aromas de Gumbel.  ( técnica em que o cliente escolhe óleos  essenciais por afinidade olfativa) . Atua também  com Florais de Bach , que oferecendo suporte  nas vivências e experiências negativas.

Sua formação faz  sentido  com seus propósitos: olhar e ouvir o ser humano como alguém plural onde a saúde caminha com bons hábitos, atitudes,  práticas, disciplina amorosa  e se realiza de forma integral. Atende na  região da Vila Madalena e Perdizes e Paulista.

https://www.facebook.com/AnimaSinergiaPessoal/?ref=page_internalAnima

 

 

Publicado em Empreendedorismo femininno | Deixe um comentário

Momento Empreendedora com a Personal Organizer Simone Serrano

Perfil Simone Serrano2

Formada em Administração de Empresas e Design de Interiores, adquiriu experiência em planejamento e organização, atuou por quase 18 anos em empresas privadas nas áreas de markerting/Comunicação/Eventos e Projetos de Internet. Sua experiência profissional somada com sua capacidade natural de organizar,  resultou em diversos projetos de organização e decoração, apaixonando- se por essa atividade.

Está sempre em busca de novidades de produtos, técnicas, processos e parceiros, para oferecer uma solução eficiente e duradoura aos clientes. Sua maior satisfação é quando vê que a organização causa uma transformação na vida e rotina das pessoas, abrindo espaço para o novo, fazendo a energia circular, eliminando o stress e levando melhor qualidade de vida para elas.

Tem como principal objetivo entender as necessidades de cada cliente para implantar a melhor solução de organização que atenda as expectativas individuais e coletivas das pessoas que convivem em residências, escritórios ou qualquer que seja o projeto.

Participou de programas de TV e de diversas matérias em jornais e revistas, com dicas de organização e decoração..

Site: www.organizzarte.com.br

Facebook: www.facebook.com/simoneserranodesign

Instagram: www.instagram.com/organizzarte

 

 

Logo_Organizzarte JPG

Publicado em Empreendedorismo femininno | Deixe um comentário