Empreendedorismo femininno

Momento Empreendedora com Helena Rodrigues, Diretora de Relacionamento do Femitaxi

WhatsApp Image 2017-06-23 at 16.53.21 (1)

A Helena trabalha como taxista há mais de 20 anos. Na adolescência, o sonho dela era prestar biologia e seguir na carreira de patologia clínica. A tia de Helena, que já atuava como taxista, sempre a inspirou pela garra e esforço diário de seguir na profissão e, percebendo um interesse da Helena pelo trabalho, a instruiu a tirar os documentos necessários para entrar no time, assim, caso algum dia ela decidisse ter o próprio carro, já teria todos os documentos necessários.

Pouco menos de duas semanas após estar com os documentos em mãos, Helena ganhou um táxi de presente da tia. A partir daquele momento, ela passou a se dedicar à profissão nas horas vagas, e percebeu que esse sempre foi seu sonho. Encantada com tanta flexibilidade e liberdade, os dias nunca mais foram iguais. Após dois meses, ela largou o laboratório o qual trabalhava e passou a se dedicar exclusivamente ao táxi.

De acordo com Helena, a demanda por motoristas mulheres sempre existiram, desde a época das rádio táxis. “Muitas pediam meu telefone pessoal pra me chamar e, quando eu não podia, elas imploravam pelo contato de alguma amiga taxista”, explica. Quando Helena soube do FemiTaxi pela primeira vez, ficou animada com a ideia de um app que unisse motoristas e passageiras mulheres e foi a primeira taxista a se cadastrar no app.

Com a ajuda da Helena, o FemiTaxi foi trazendo cada vez mais taxistas e usuárias para o app. De acordo com ela, o trabalho de taxista significou não só uma liberdade para ela dirigir e fazer seus próprios horários, como também uma liberdade para as passageiras, que se sentem muito mais seguras com uma motorista mulher, e vice-versa. Helena relata como foi sua primeira experiência com o app:

“Minha primeira passageira pelo aplicativo foi muito marcante. Ela precisava ir a um evento importantíssimo que começava às 23h… Mas não queria sair sozinha aquela hora caso a motorista não fosse mulher, por pura precaução. Fui até sua casa e a levei para o destino solicitado. Às 3h30 da manhã lá fui eu levá-la de volta. Ela contou como tinha sido incrível rever os amigos e me agradeceu muito pelo serviço, disse que se não fosse pelo aplicativo, ela não teria ido e um dos momentos mais gostosos do ano não teria acontecido”, conta.

Sobre o FemiTaxi

O FemiTaxi – app de transporte para motoristas e passageiras mulheres – foi criado em dezembro de 2016. Há cerca de três anos, o CEO do app passou a ouvir diversas reclamações de amigas que haviam passado por alguma situação de assédio dentro do transporte individual, desde olhares invasivos pelo retrovisor, pedir o número do celular, perguntar se tem namorado, entre outras atitudes. Foi então que surgiu a ideia de criar um app que pudesse unir as motoristas mulheres com passageiras mulheres, com o objetivo de trazer mais segurança, conforto e tranquilidade para elas, uma vez que o assédio ainda é constante e, às vezes, apenas um olhar pelo retrovisor ou o desviar da rota prevista já desperta o medo e insegurança por parte das passageiras.
Atualmente, o FemiTaxi conta 20 mil usuárias e cerca 1.130 profissionais (entre motoristas e taxistas) nas seis cidades onde está presente. São 400 motoristas em SP, 400 em Goiânia, 150 em Campinas, 100 em BH, 50 no RJ e 30 em Santos.

Em todo o Brasil, são quase 30 mil corridas mensais. A adesão tem sido bem forte, principalmente nos últimos meses quando, devido aos casos de assédio – tanto nas passageiras quanto nas motoristas, tivemos um aumento de 200% no número de corridas e de 150% no cadastro de motoristas – taxistas e motoristas particulares.
O FemiTaxi também oferece o serviço de Crianças Desacompanhadas, que já é responsável por 40% das corridas do app. A funcionalidade foi criada em fevereiro deste ano e permite aos responsáveis acompanhar o trajeto ao vivo, via Youtube, por meio de câmera instalada no veículo da taxista, além de fornecer em tempo real a posição exata do táxi no mapa do app. Motoristas particulares

Em julho, lançamos a função express, que permite a participação de motoristas particulares no app. Assim que a usuária selecionar esta opção, tanto taxistas como motoristas particulares serão acionadas, e quem estiver mais próxima do local de partida aceitará a corrida. Esta nova funcionalidade do app, que já está presente em Campinas e SP, oferece desconto de 20% para as passageiras e trabalha com uma mesma tarifa de preço, tanto para táxi como para transporte individual, o que permite que ambas as categorias de transporte atuem juntas. Em breve, a funcionalidade deve se expandir para as demais capitais em que o FemiTaxi atua. Pesquisa assédio Recentemente, fizemos uma pesquisa com mais de 200 motoristas do app que revela que 47,9% destas profissionais já passaram por alguma situação de assédio. A pesquisa revela ainda que 75,1% das motoristas se sentem inseguras ao transportar um passageiro do sexo masculino durante a noite e 68,6% já recusaram corridas de homens por medo ou desconfiança.

Infelizmente, as motoristas também estão expostas ao assédio dos homens, assim como as passageiras. Desta forma, 93,5% das profissionais avaliam o FemiTaxi como uma forma mais segura de trabalhar, visto que apps com atendimento exclusivo para mulheres visam trazer conforto e segurança, tanto para as usuárias como para as taxistas. “O ideal seria que os apps exclusivos para mulheres não precisassem existir, que as mulheres pudessem solicitar um carro de madrugada sem medo, mas a realidade é outra e as usuárias buscam, cada vez mais, serem conduzidas por outra mulher. Tanto as passageiras como as motoristas sentem mais segurança”, explica Helena Rodrigues, diretora de relacionamento do FemiTaxi.

Fonte Divulgação

 

 

 

 

 

 

Anúncios
Carreira, Discussões, Economia criativa, Plataformas, Empreendedorismo femininno, empreendedorismo maduro, empregos

Mais da metade dos aposentados brasileiros usam crédito online para pagar dívidas e empreender

download (4)Mais da metade dos aposentados do país pediu empréstimos online para pagar dívidas e manter as contas em dia. Esta é a conclusão doMapeamento Simplic do Crédito Online, que levou em conta a análise de mais de 28 mil empréstimos online concedidos no Brasil a essa parcela da população no primeiro semestre de 2017.

De acordo com o levantamento, mais de 53% dos aposentados que recorreram ao empréstimo na plataforma Simplic o fizeram para não ficar com o nome sujo. Quando somado a outras motivações, como pagamento de custos médicos, parcelas de carro ou casa e compras em geral, o percentual chega a mais de 78%.

“A realidade de muitos brasileiros não permite que o dinheiro ganho durante a vida seja poupado para uma aposentadoria tranquila. O que nosso levantamento mostra é que o crédito online tem se tornado cada vez mais uma alternativa relevante para os aposentados, que representam uma das parcelas da população mais atingidas pela difícil situação financeira do país. Esse cenário faz com que eles precisem recorrer a empréstimos, mesmo que de baixo valor, apenas para manter as contas em dia e não ficar com o nome sujo”, explica Bruno Borges, gerente de Marketing da Simplic.download (3)

Sul e sudeste apresentaram os índices mais altos de direcionamento dos empréstimos para pagamento de contas e outras dívidas, representando, respectivamente, 57,8% e 58,85% dos pedidos. Na divisão por estados, destaque para São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Crescimento dos aposentados empreendedores

Em um cenário recente marcado pelo aumento dos níveis de desemprego, também foi identificada uma crescente necessidade do aposentado de retornar à ativa para complementar ou gerar renda para sua família. De acordo com o Mapeamento Simplic do Crédito Online, o número de pedidos de empréstimo com a finalidade de empreender aumentou 16,7% nos seis primeiros meses do ano, se comparado com o mesmo período do ano passado. No total, foram feitas 2.168 solicitações de crédito em 2017 ante 1.857 no primeiro semestre do ano passado.

download (2)O estado de São Paulo é o líder do ranking de “aposentadosempreendedores”, representando dois de cada 10 pedidos feitos. Em seguida, aparecem o Rio de Janeiro (15%), Bahia (7,2%), Minas Gerais (6,5%), e Pernambuco (6,4%).

O levantamento revelou ainda que as mulheres aposentadas são maioria entre os pedidos de empréstimos destinados ao desenvolvimento de novos negócios. Elas representam 61,20% de tais pedidos, sendo que 44,39% delas possuem ensino médio completo e 15,45% ensino superior.

Sobre o Simplic

Lançado em julho de 2014 no Brasil, o Simplic é a primeira plataforma de crédito pessoal 100% online do País. Inovadora, a ferramenta analisa dados do usuário advindos de mais de 200 fontes e é capaz de gerar uma resposta em menos de 3 segundos. Oferece empréstimos entre R$500 e R$3.500, que podem ser pagos em 3, 6, 9 ou 12 vezes, tudo de forma segura, prática e móvel. A plataforma analisa, hoje, mais de 6 mil solicitações de empréstimos por dia, somando mais de 1.5 milhão de clientes no Brasil.

Sobre a Enova

Fundada em 2003, a Enova evoluiu de uma startup de Chicago, nos Estados Unidos, para uma empresa global de soluções financeiras que atua em seis países: Austrália, Brasil, China, Canadá, Estados Unidos e Inglaterra. Em 2014, lançou IPO na bolsa de valores de Nova Iorque (NYSE:ENVA). Foi uma das primeiras fintechs criadas no mundo e pioneira também no Brasil com a plataforma Simplic. Com um portfólio focado em diferentes soluções de crédito online, soma mais de 4 milhões de clientes ao redor do mundo.

Fonte : Divulgação

Carreira, Economia criativa, Plataformas, Empreendedorismo femininno, empregos, Eventos

Empower Summit 2ª Edição discute a relação de diversidade e inovação com resultados

images (1)

“Inovação e diversidade caminham juntas e têm a ver com resultados”. Este será o tema de um dos painéis promovidos pelo Empower Summit, evento focado em inovação, tendências de mercado e provocação ao pensamento disruptivo, no dia 24 de outubro, em São Paulo. O evento é organizado pela Empodere-se, empresa de educação disruptiva, e voltado a empreendedores, gestores e líderes empresariais.download (1)

Muitos empreendedores e especialistas defendem que sem diversidade (igualdade de gêneros, cultural, étnica e social) não há inovação, que um ecossistema que reúne diferentes perfis, gerações e profissões funciona muito melhor em prol da resolução de problemas de grande impacto na sociedade.

images (2)Segundo o palestrante Ricardo Mota, Diretor Superintendente da ABRH, a soma de pensamentos diferentes pode enriquecer uma empresa e já percebe-se uma movimentação do mercado neste sentido, que ainda dele levar bastante tempo para amadurecer.

“Empresas que estão preocupadas com inovação precisam trazer de fora ideias novas, para sair da zona de conforto. É preciso mudar o mindset”, comenta Ingrid Barth, head of Corporate Banking da Neon. A executiva conta que o processo de inovação é totalmente baseado em ideias, e esse pool de ideias só consegue existir se tiver uma equipe diversa, com pensamentos diferentes, pois  sem diversidade de opinião não há discussão e não acontece a mudança.

Para Gabriel Coelho, CEO da Empodere-se, que desenvolve um trabalho de educação para a inovação dentro das empresas, muitas companhias querem falar sobre diversidade, no entanto, precisam entender que a cultura da companhia precisa mudar, e isso requer trabalho, tempo e investimento.download

Exemplo do Canadá – o presidente da CCBC (Câmara de Comércio Brasil Canadá), Paulo Perrotti, traz a experiência do país para construir uma sociedade mais igual. O Canadá tem sido um exemplo de como cada indivíduo pode manter a sua identidade e, ainda assim, ser parte do todo. “Nós precisamos da diversidade e isso é tratado no dia a dia. O primeiro ministro canadense tem o compromisso de construir um serviço público para servir de modelo de inclusão para todos”, diz Perrotti.

As inscrições devem ser feitas pelo site http://empoderese.com/empower-summit/ .

Fonte- Divulgação