Empreendedorismo femininno

Reflexões sobre Mulheres e Homens – Entrevista com Nany Lopez-Aliaga Bilate

NdeM: Quais são hoje as aspirações dos homens e mulheres?

Nany: As mulheres conseguiram diversas triunfos nas últimas décadas. De saias rodadas e mestras das panelas, colocaram ombreiras e foram ao mercado de trabalho. Nos últimos anos, tiraram as ombreiras e, mais confortáveis e seguras, estão começando a expressar sua feminilidade mesmo no ambiente de trabalho. Ainda é um processo, então ficam entre feminilidade = atraente sexualmente (e nesse caso há excessos na expressão da sexualidade) ou feminilidade = menininha doce. Como sempre digo as ombreiras desceram aos pés. Tiramos as ombreiras mas colocamos saltos altos com plataformas que nos dão poder. Pelo menos é um ícone feminino que o homem não usou.

O homem está perdido nesse processo todo. Muito se deve à falta de autoconhecimento. Historicamente o homem foi educado a ser voltado para fora, olhar o aspecto público: rua, cidade, sociedade mas pouco se lhe ensinou a ver e conhecer seu mundo inteiro. Ele é mais preso à sociedade e aos grupos do que as mulheres e termina sendo, um pouco, reflexo do grupo sem tanto filtro. Assim, como todos, está perdido e sem saber como atuar com essa nova mulher, com essas novas regras de relacionamento.

NdeM: Por que o homem ainda é mais remunerado que as mulheres?
Nany: Acredito que é porque o poder econômico corporativo está ainda nas mãos do homem. É um dos pouco redutos  onde o poder é ainda masculino. Acredito que eles, mesmo que inscientes, estejam tentando manter seu status quo. Espírito de sobrevivência… Eles precisam entender que essa ‘morte’ é necessária para que um novo modelo de relaciomento possa surgir.

NdeM: Quais as expectativas da mulher de hoje?
Nany: Voltar a a amar sem ser traída. E aqui me refiro a diversos tipos de traição. Ela sonha em poder acreditar no parceiro. Mas está dificil…

NdeM: Quais as novas competências profissionais de cada um?
Nany: Quando o homem e a mulher entram num novo patamar de relacionamento, mais maduro, onde não existem tantas fantasias – ele é um príncipe e eu uma princesa – mas seres humanos com suas limitaçoes se relacionando, essa maturidade e desenvolvimento se transferem para o âmbito profissional. Hoje as novas competências, creio eu, são no âmbito relacional.

NdeM: Quem á a mulher do século 21?
Nany: É uma mulher que retoma sua feminilidade abrindo mão da imagem de feminilidade = fragilidade. Uma mulher que abre mão de ser perfeita e multitarefa, uma mulher que admite que está cansada e desejosa de errar mais. Uma mulher que aceita que seu parceiro pode ajudá-la e que ela precisa de ajuda. É na fragilidade, quando estamos mais humildes, que temos a possibilidade de estabeler relações mais saudáveis.

NdeM: Quais são seus projetos atuais?
Nany: Estou desenvolvendo com meu marido Nélio Bilate, o workshop “Encontrando minha Essência para ser Feliz”. Esse projeto foi criado pensando nas pessoas que de alguma forma não podem realizar hoje um programa de coaching. Embasado no conceito de life coach ele visa o participante se conhecer melhor, tomar contato com suas verdades, seus talentos e valores para, após esse reconhecimento, poder se abrir para um novo momento de vida. É maravilhoso – e emocionante – ver pessoas se encontrando, algumas, pela primeira vez.

Nany Lopez-Aliaga Bilate

Mulher, peruana radicada no Brasil desde 85, esposa, dona de casa, viajante inveterada, espiritualista, admiradora da espécie humana com toda a sua idiossincrasia; pós graduada em marketing e administração, empresária desde 97, trabalha há mais de 20 anos com pesquisa qualitativa e hoje usa todo seu conhecimento, experiência e sensibilidade para colaborar na construção de um Mundo Melhor promovendo relacionamentos empáticos, harmoniosos e prósperos entre as corporações e seus stakeholders.

www.behavior.com.br
http://euporummundomelhor.blogspot.com

Desenvolveu a Essência Corporativa da marca O Boticário e em 2010 foi co-criadora do Projeto Mulheres uma pesquisa que ouviu mais de 100 mulheres brasileiras com o intuito de compreender a essência da mulher contemporanea.

http://www.projetomulheres.com.br/

Após esse projeto realizou o Projeto Homens. Foram mais de 100 homens ouvidos também o intuito de compreender o homem contemporaneo.

www.projetohomens.com.br

Anúncios