Empreendedorismo femininno

Boas Festas

Anúncios
Das Colaboradoras

Mensagem de Natal de Barreiro e Mazarotto

Negócios de Mulheres recebeu essa mensagem de Natal de nossas amigas Glaucia Barreiro e Clarisse Mazarotto, falando sobre essa grande iniciativa e quisemos compartilhar com vocês e convidá-las a visitar o site.

Prezados clientes, amigos e colaboradores,

Nesta comunicação semanal de hoje, gostaríamos de apresentar a vocês um projeto social apoiado por nós. Trata-se de uma ONG que trabalha com portadores de deficiência.  

Constituída em Santo André no ano de 1994, a Associação Projeto Cre´r tornou-se referência na região pela excelência do trabalho que desenvolve. Seu nome, Cre´r, significa: carinho e respeito ao excepcional, de um outro jeito, renovando!

Sugerimos que assistam ao vídeo pelo link abaixo e, se vocês se sensibilizarem, compartilhem com o maior número de pessoas possível!

Se o Natal é época de refletir sobre a vida e sobre o papel de cada um na evolução do planeta, a sugestão dessa semana pode valer como um despertar!

Um abraço a todos!

Barreiro e Mazarotto Sociedade de Advogados

http://www.youtube.com/watch?v=GMq7PctPTQ4

http://www.barreiroemazarotto.com.br/

Entrevistas

Entrevista com Cristal Fanucci – Tamanduá Idiomas

N de M: Fale um pouco sobre sua função na Tamanduá Idiomas.

Cristal Fanucci: Esse é um sonho que tenho desde que comecei a conhecer a Internet, logo depois do nascimento do meu filho caçula. Sonhava em dar aulas pela Internet mas não conhecia os caminhos para realizar isso, conhecia muito pouco de computador, mas sonhava em fazer isso um dia. Comecei dando aulas em minha casa com o nome “Nuestra América” mas não funcionou porque eu não sabia como divulgar e só os alunos que já me conheciam podiam querer aulas. Depois de alguns anos sonhando com isso, eu já tinha aprendido mais sobre computador e Internet e resolvi fazer o meu site para disponibilizar exercícios online para os meus alunos da escola. Esse site foi utilizado e recomendado também pelos outros professores de espanhol da escola. Os alunos sempre entravam para estudar nas vésperas das provas. Agora eu consegui colocar o meu sonho em prática e aqui está a Tamanduá Idiomas. Eu sou fundadora da Tamanduá além de coordenadora e professora do espanhol.

N de M: Há quanto tempo ensina o idioma?

Cristal Fanucci: Eu ensino espanhol desde 1994. Comecei a ensinar o idioma quando o Andrés, meu filho mais moço, nasceu e houve o BOOM do espanhol no Brasil. Fazia pouco tempo que eu tinha voltado da Argentina.

N de M: Conte resumidamente seu trajeto enquanto estudante do idioma.

Cristal Fanucci: Desde os 12 anos mais ou menos eu gostava da língua, pois eu ouvia um amigo do meu pai que era nativo falando o portunhol e achava lindo, Quando terminei o colegial, arrumei um emprego e comecei a estudar a língua. Um dia descobri que poderia estudar medicina na Argentina se pedisse uma bolsa à Embaixada. Contra a vontade de todos, eu escrevi e consegui a bolsa para estudar lá. Morando lá tive que aprender a língua na marra, pois só tinha estudado 6 meses e agora eu estava na faculdade fazendo provas orais e tendo que vencer o desafio da língua. Me casei com um argentino e tive que deixar a faculdade, mas morei lá durante 4 anos, onde nasceu minha filha, Luana. Chegando ao Brasil resolvi fazer o exame de proficiência, consegui o Diploma Superior de Espanhol como Língua Estrangeira (DELE Superior) e comecei a dar aulas.

N de M: Cite algumas passagens das suas experiências no exterior ressaltando a importância que as mesmas tiveram para o aprendizado da língua.

Cristal Fanucci: Na primeira vez que fui à Argentina, eu fui em ônibus e na primeira parada fora do Brasil eu quis comer alguma coisa e não sabia pedir. Havia aprendido no curso de espanhol as palavras “pollo” e “papas fritas” e foi o que pedi. Na hora que chegou o garçon com a comida eu me assustei porque veio um frango inteiro e muitas batatas fritas par eu comer. Eu só queria um bife de peito de frango. A comida ficou quase toda no prato porque eu não conseguia comer tudo aquilo. Chegando em Buenos Aires fiquei perdida das 9h da manhã até 18h mais ou menos porque não sabia falar o suficiente e as informações que me deram não estavam de acordo com o que eu perguntava, pois eu usava um vocabulário que tinha outro significado em espanhol. Por exemplo, eu quis saber onde ficava a prefeitura da cidade para encontrar o endereço de onde eu queria ir e me levaram a um lugar que era da marinha, perto do rio da Prata que protegiam as margens do Rio que era usado como praia pelas pessoas nos fins de semana. Comecei a ver muita televisão durante a siesta e assim aprendi a acostumar o ouvido a escutar a língua, pois muitas das coisas faladas eu não conseguia entender. Quando ia dormir, ficava exausta de cansaço por haver me esforçado muito durante o dia para falar e entender o que me diziam.

N de M: Fale um pouco da metodologia de ensino que utilizará para ministrar as aulas.

Cristal Fanucci: As aulas são dadas como em uma sala de aula normal, com professor corrigindo pronúncia e explicando a matéria, esclarecendo as dúvidas, fazendo comentários, etc. Só que essas aulas serão dadas pelo skype na internet. Haverás tarefas para casa que estarão disponibilizadas no AVA (Ambiente Virtual do Aluno) assim como jogos interativos e as lousas virtuais para que os alunos possam rever a matéria estudada em sala de aula. As avaliações serão feitas diariamente pelo professor através das aulas presenciais no skype e pelas atividades feitas no AVA. As notas serão disponibilizadas para o aluno no prórpio AVA. A metodologia é comunicativa, muita conversação desde o primeiro dia de aula para que o aluno possa se acostumar a ouvir, entender e falar na língua sem perder o foco na gramática que o ajuda a não falar o idioma pisando em ovos, sem segurança. Ele vai entender os pro quês das coisas.

N de M: Conte sobre projetos paralelos, que tenham a ver com a língua, que você desenvolve ou pretende desenvolver.

Cristal Fanucci: Estou planejando colocar na Tamanduá Idiomas a possibilidade de o aluno fazer cursos presenciais na Espanha ou Argentina a custo reduzido, intercâmbio vivendo um mês no país e aprendendo com isso a cultura e costumes do lugar, além de praticar a língua em seu ambiente nativo. Quero programar saídas mensais a bares e restaurantes típicos, para aprender a dançar, a saborear as diferentes comidas dos países hispânicos, vamos ter uma rádio onde se fala só espanhol e as músicas da moda serão tocadas para os alunos. Teremos facebook com novidades e informações sobre a língua e os países que a falam, teremos twitter para os alunos, etc. São muitos os projetos que tenho em mente, mas tudo virá pouco a pouco.